NOTÍCIAS

Vestido de gari, prefeito de São Paulo, João Doria, enaltece o trabalhador da Limpeza Urbana e garante que trabalhará por uma “Cidade Linda”

02/01/2017



O primeiro dia útil de 2017 começou cedo para a equipe que assumiu o governo municipal. O prefeito de São Paulo, João Doria, cumpriu a promessa e vestiu-se de gari (faltaram os equipamentos de segurança individual: botas, as luvas e o boné) e antes das seis horas dessa segunda (2) coordenou um mutirão de limpeza na Avenida Nove de Julho, região central da capital paulista.

“É muito importante o papel dos trabalhadores da Limpeza Urbana no programa “Cidade Linda”, declarou o prefeito à reportagem do Siemaco. “Gente simples, que serve a cidade, e merece respeito e oportunidades de emprego”. O “Cidade Linda” é a primeira ação oficial do novo governo municipal, que reúne os serviços de zeladoria, incluindo a Limpeza Urbana.

Ressaltando que os garis são “trabalhadores que ajudam São Paulo a ser uma cidade melhor para se viver”, Doria disse ter “muito respeito pelos limpadores, que são responsáveis pela limpeza pública.

“Por isso estamos aqui, em regime de igualdade, vestidos exatamente como eles estão e acordando cedo como eles fazem todos os dias. Os garis são um exemplo de capacidade de trabalho”, salientou afirmando que a ação acontecerá muitas vezes. “Pode escrever aí, vamos repetir essa ação e todas as semanas e o prefeito estará vestido de gari!”.  

Adiantou ainda que não haverá interrupção nos contratos de varrição e coleta da cidade. “Vamos dar continuidade a todos os contratos, com todas as empresas”. Dizendo não haver razão para isso, “pelo menos neste momento”, completou.

Exemplo para a cidade

Parte do primeiro escalão (subprefeitos e secretários municipais), também estavam vestidos com o uniforme de gari e algun inclusive ensaiaram algumas vassouras pela Praça 14 Bis. Entre eles, o Vice-Prefeito, Burno Covas; o Secretário do Verde e do Meio Ambiente, o medido Gilberto Natalini; a Secretária da Assistência e Desenvolvimento Social, Soninha Francine; o Secretário da Pessoa com Deficiência fulano de tal e o  Secretário dos Esportes...

Explicando que os serviços de zeladoria integram o primeiro eixo do Projeto “Cidade Linda”, João Doria disse que as acontecerão do centro à periferia. Primeiro as regiões sul, leste e norte da cidade. “Com trabalho nós vamos mudar a cidade de São Paulo”, enfatizou

Participaram do mutirão cerca de 1300 profissionais da Limpeza Urbana, entre auxiliares de serviços diversos, bueiristas, coletores, varredores, além das equipes de apoio.

Contando com o apoio da população

O novo prefeito espera a colaboração dos munícipes para que a cidade torne-se um exemplo de zeladoria. O papel da população, acredita, é descartar os resíduos sólidos corretamente “jogando lixo no lixo”, não colocando sobras e dejetos nas calçadas e vias e sobretudo cuidando dos seus próprios espaços: casa e ambiente de trabalho. “É assim que vamos fazer de São Paulo uma Cidade Linda.”

Para o subprefeito Bruno Covas, o diferencial da nova gestão é a parceria e o diálogo. “Faremos um governo de portas abertas e de parceria com a população, os trabalhadores e o empresariado. “A gente quer governar ouvindo e conversando com a população.”

Limpeza Urbana – o ponto alto do governo municipal

Para Bruno Covas, a população sentirá que a Limpeza Urbana será ênfase durante o governo João Doria e os trabalhadores, que segundo ele limpam a sujeira, sentirão a valorização. “Todos perceberão a diferença, pois nós queremos limpar a cidade de São Paulo”!

Acumulando os cargos de vice-prefeito e secretário municipal das Subprefeituras, Covas terá sob ele a Amlurb – Autoridade de Limpeza Urbana, que antes ficava abaixo da Secretaria de Serviços, que foi extinta. “Queremos São Paulo uma cidade onde as pessoas tenham orgulho de morar”, afirmou.

Segundo ele, as pesquisas apontam um índice de insatisfação altíssimo entre os munícipes, que expressaram a vontade de deixar a capital paulista. “Elas não sentem prazer e alegria em viver em São Paulo e têm vontade de mudar”, contou. A ideia é tornar a cidade mais prazeirosa e atrativa ao garantir melhor qualidade de vida.

O pontapé inicial com a Limpeza Urbana

Contando que os serviços de zeladoria contemplam as várias ações envolvidas, como poda de árvore, tapação de buracos, limpeza de galerias e dos pontos de ônibus, pavimentação. “Estamos aqui para servir à população.”

O vice-prefeito se surpreendeu ao saber que o Siemaco representa aproximadamente 120 mil trabalhadores do segmento da limpeza, apenas na cidade de São Paulo. “Hoje todo mundo percebeu a dificuldade e a força que é limpar a cidade de São Paulo. Um trabalho que, muitas vezes, não tem a atenção e o reconhecimento necessário”, finalizou.

O reforço que as Áreas Verdes tanto precisavam

O relacionamento entre o vereador Gilberto Natalini e o sindicato sempre foi muito próximo e bom, mas deve ficar melhor ainda. Com uma história de trabalho pela sustentabilidade, o médico assumiu no domingo (1) o cargo de Secretário Municipal das Áreas Verdes.

“O nosso projeto e recuperar as áreas verdes, ampliar a arborização e ajudar a limpar o ar e as águas da cidade. Também recuperar o passivo ambiental de São Paulo, que é muito grande”, afirmou. Para isso, ele pretende atuar em parceria com as demais secretarias municipal e a sociedade civil.

Salientando a importância do Siemaco nessa luta, “como um parceiro histórico importante”, Natalini tem como meta, daqui há quatro anos, “entregar a gestão com uma cidade mais sustentável e ambientalmente mais correta e recuperada.

Trabalhadores das áreas verdes

Salientando que os trabalhadores são importantes para que as coisas andem, o secretário enfatizou tratar-se “das mãos e os cérebros que estão nas ruas cuidando de São Paulo”. Prometeu recuperar os contratos, trazendo de volta para as ruas da cidade os 1220 profissionais (hoje a cidade dispõe de apenas 200 terceirizados).

“Vou começar o trabalho visando aumentar as verbas e os recursos para retomar os contratos. Em seguida, recuperar os parques, principalmente os da periferia, que estão abandonados. Com calma e com humildade vamos fazer o que a obrigação nossa manda”, comprometeu-se.

Vestido de coletor, Nataline comparou o trabalho do gari ao de médico, pois, segundo ele, ambos cuidam da saúde e do bem-estar da população. “Estou aqui hoje como gari e estou muito feliz. Acho que o prefeito está começando bem”.

Sobre o Cidade Linda, ele considera um programa que respeita a cidade. “Ao mobilizar a sua equipe para vir para a rua ajudar a limpar a cidade, o prefeito está dando um exemplo de respeito.

Além de respietar, atitude partica é de respeito  ao rpofisisonal da Limpeza Urbana. Eu estão gari é muito aprecido com o  medico, porque ele traz saúde e tra bem estar para a população.

Tecnologias ajudarão na inserção do PcD

Uma cadeira de rodas mecanizada com uma lixeira acoplada chamava à atenção para o coletor anônimo, que na verdade era o Secretário Municipal da Pessoas com Deficiência,Cid Torquato. Tetraplégico, ele afirmou que a equipe do prefeito João Doria transmitiu uma mensagem importante não apenas para a população, mas também para os demais profissionais da gestão municipal. “Uma experiência inusitada que está sendo ótima”, analisou.

Questionado sobre os limites do trabalhador com deficiência numa atividade que exige a força do próprio corpo, ele acredita que a tecnologia auxiliará na inclusão profissional. “Na medida em que a tecnologia for introduzida no sistema ficará mais fácil ter pessoas com menos habilidades ou habilidades adicionais atuando também na Limpeza Urbana”, garantiu.

 Contando que o prefeito Doria é sensível à questão do PcD, inclusive porque o pai dele viveu numa cadeira de rodas durante um período de oito anos, Torquato acredita que a secretaria terá uma gestão valorizada.  “Eu vislumbro um salto qualitativo e quantitativo na qualidade da prestação de todos os serviços. Para isso, precisaremos de uma pequena mudança de olhar”, finalizou.

Categorizado em: Geral, Política,